DE REPENTE: QUADRIGÊMEOS!!!!

SENTA QUE LÁ VEM A SUA HISTÓRIA

RELATO DE LEITORA

A irmã de uma de nossas leitoras está grávida, de quadrigêmeos e bem, impossível não se emocionar, se envolver nem querer ajudar ela, numa produção independente e que precisa além de apoio, de fraldas, de paninhos, de toda ajuda possível.

relato quadrigemeos

Lá vem 4! COM A PALAVRA, MAMÃE LUCIANE:

Em toda minha vida tive muitas dúvidas e inseguranças. Mas o que nunca duvidei foi da minha vontade de ser mãe. Sempre quis passar pelo momento mágico da gestação, da maternidade, da troca de amor e de ensinamentos. O tempo foi passando e me vi com 35 anos, sem grandes perspectivas de um relacionamento saudável para construir minha família.

Então decidi esperar até os 39 anos. Se Deus não colocasse alguém especial na minha vida, então faria uma produção independente. Afinal, não podia abandonar meu sonho. Pois bem, no final do ano passado (eu com 37 anos) meu pai foi diagnosticado com um tipo de câncer no sangue chamado mielodisplasia (pré leucemia aguda).

Os médicos informaram a gravidade e que seria necessário passar por um transplante de medula óssea, porém com muitos riscos. Foi diante da incerteza de ter ou não meu paizinho (vovô coruja e cheio de amor) me acompanhando nesta gestação e tendo a oportunidade de segurar o seu neto(a) nos braços que decidi não perder mais tempo e partir logo para inseminação artificial. O que não imaginava é que minha vontade de ser mãe era tão grande, que Deus me enviou não só 1 mas 4 bebês!!

Simmm!!! Serei mãe de QUADRIGÊMEOS!!!

Depois do susto, agora é só felicidade, muito amor e orações para que Deus nos dê saúde e força para superar todos os desafios que virão pela frente. Será um príncipe e três princesas. Hoje estou com 19 semanas com uma gestação super saudável. A probabilidade é que eles nasçam entre 28 e 32 semanas. Mas nossa meta é segurar o máximo de tempo e se chegarmos a 34 semanas será perfeito.

Continuar lendo

Anúncios

MÃES EMPREENDEDORAS: MUNDO GEEK FASHION

SENTA QUE LÁ VEM MÃES EMPREENDEDORAS

O relato de hoje é da Carol, ela é mãe do Jorge (ele é o campeão com as melhores pérolas no blog rs), e ela resolveu cair de cabeça num mundo novo, de roupas infantis diferenciadas, um apelo a cultura pop.

“Trabalho na mesma empresa desde os meus 18 anos, uma empresa familiar. Após a perda do meu pai, manter a empresa de pé é um desafio diário e com a crise de nosso país é praticamente impossível.
Pensando nisso segui meu coração e sai em busca de conseguir realizar novos objetivos e sustento de minha família, resolvi trabalhar também com algo que eu realmente gosto, cultura pop, roupa e crianças.
Estamos no começo e ainda está sendo difícil, mas tenho fé que vamos decolar!”

CONTATO: MUNDO GEEK FASHION

Continuar lendo

MÃES EMPREENDEDORAS: BISCUIT DA JANETE

SENTA QUE LÁ VEM MÃES EMPREENDEDORAS!

Oi meninas. Eu e Paula nos demos férias entre dezembro e janeiro, só postamos repost e o que estava pronto já antecipado. Agora retornamos com tudo para 2017, e tbm ao MÃES EMPREENDEDORAS.

A história de hoje é da talentosa Janete, que se refez no âmbito profissional para ficar com seu filho, e recomeçou na área do artesanato. O trabalho dela é LINDO!

“Tenho 27 anos, sou mãe do Julio César (2anos) e minha gravidez não foi planejada, estava tudo certo para eu casar naquele ano, mas com a descoberta da gravidez (pobre ou casa ou compra bicicleta) então resolvemos adiar a festa e concentrar os gastos para o bebê.
Até então eu trabalhava como esteticista num salão! Sou formada em estética !!! Fazia depilação, maquiagem, definitiva etc.

Trabalhei até 15 dias antes do parto e na minha cabeça com 30 dias já estaria tudo ok para voltar ao trabalho; ou seja; sabe de nada inocente.

Enfim, me apaixonei perdidamente pelo meu bb e não consegui voltar à rotina de trabalho. Meu marido priorizou ele trabalhar fora e eu em casa com o pequeno. Desde então comecei a fazer artesanato, o famoso Biscuit! 
É possível fazer várias coisas com Biscuit, velas decoradas, noivinhos, lembranças de nascimento e aniversario
Sou de Toledo- Paraná.

Vendo pelo face e pelo whats 45 9952-6964 
Envio pelo correio para todo Brasil”
Fotos do lindo trabalho dela:
maes-empreendedoras-biscuit-da-janete-2maes-empreendedoras-biscuit-da-janete-3maes-empreendedoras-biscuit-da-janete-4maes-empreendedoras-biscuit-da-janete-5maes-empreendedoras-biscuit-da-janete-6maes-empreendedoras-biscuit-janete

A coluna MÃES EMPREENDEDORAS surgiu, de uma idéia entre Paula e eu, para INCENTIVARMOS MÃES que trabalham em casa. Que buscam um renda. Que abandonaram empregos fixos para trabalhar em casa e estar perto dos filhos. 

Por isso, QUINZENALMENTE, indicamos o trabalho de uma MÃE aqui, sem cobrar nada, para demonstrar nosso APOIO.

APOIE UMA MULHER
APOIE UMA MÃE
MAIS EMPATIA E MENOS JULGAMENTOS
MAIS APOIO E MENOS MIMIMI

Para ter seu relato publicado, entre em contato conosco pelo email: sentaquevemhistoria@gmail.com

Beijos,

Lucinha.

MÃES EMPREENDEDORAS: SEMI JÓIAS FLORZINHA PATI

SENTA QUE LÁ VEM MÃES EMPREENDEDORAS

Na história desta semana, conheceremos um pouco do trabalho e história da Patrícia, uma nutricionista que para ficar perto do filho, caiu de corpo e cabeça na venda de semi jóias.

empreendedoras-florzinha

“Trabalhei alguns anos como nutricionista, mas o retorno financeiro era pouco, sou apaixonada por trabalhar, na faculdade comecei a vender semijoia porque minha mãe vendia e depois não parei, pra complementar a renda…
Até que resolvi fazer faculdade de engenharia civil, mas casei e o financeiro apertou, nutricionista e vendedora, o tempo não dava pra faculdade, daí tranquei. Logo em seguida perdi o emprego como nutricionista e engravidei! Coisa de um mês seguido do outro, cheio de emoções. Pensei que quando o bebê nascesse, eu voltaria à nutrição, mas eu sou aquela mãe besta, coruja ao extremo e leoa, não largo meu bebê, hoje com 3 anos com ninguém.
Quando pensei em colocar o bonito na escola, estou grávida novamente! Deu certo de colocá-lo na escola, mas lá vem outro e graças a Deus os negócios com as semijoias estão indo bem! Atendo a domicilio, envio pelos correios para todo Brasil e até pra fora do Brasil, quando precisa.
Parcelo no cartão, ofereço desconto à vista! A coisa é tão desplanejada, que meu Instagram é de solteira @florzinhapati mas deixei porque muitas clientes já falam que compram da florzinha, esse é um apelido que meu marido me deu…rs”
LINK CONTATO: @florzinhapati

A coluna MÃES EMPREENDEDORAS surgiu, de uma idéia entre Paula e eu, para INCENTIVARMOS MÃES que trabalham em casa. Que buscam um renda. Que abandonaram empregos fixos para trabalhar em casa e estar perto dos filhos. 

Por isso, QUINZENALMENTE, indicamos o trabalho de uma MÃE aqui, sem cobrar nada, para demonstrar nosso APOIO.

APOIE UMA MULHER
APOIE UMA MÃE
MAIS EMPATIA E MENOS JULGAMENTOS
MAIS APOIO E MENOS MIMIMI

Para ter seu relato publicado, entre em contato conosco pelo email: sentaquevemhistoria@gmail.com

Beijos,

Lucinha.

MÃES EMPREENDEDORAS: DONNA JOANNA ACESSÓRIOS

No mães empreendedoras de hoje teremos a história da Luciane, uma mamãe linda e guerreira, que após a chegada do filho, começou a repensa sua vida corrida e seus dois empregos (sim gente, dois empregos hahaha). Imagina: casa+ bebê + marido + 2 empregos! RAPAIZZZZZ

Ela resolveu se aventurar no ramo de bijuterias e tem dado super certo. Vamos a história:

DONNA JOANNA ACESSÓRIOS

empreendedoras-donna-joanna

“Vamos lá, começar do começo, meu nome é Luciane e tenho 35 anos, engravidei com 33 após um único descuido, não foi planejada, eu queria muito, o papai não queria nada, já tem um filho de 10 anos e a experiência não foi nada agradável, mas enfim criança já tava lá plantadinha então era só comemorar.

Tive uma gravidez super tranquila, sou Assistente Social e igual ao marido da Rochele ( do seriado TODO MUNDO ODEIA O CHRIS), na época eu tinha dois empregos, trabalhava 10 horas por dia. Ganhei meu lindo bebezinho no dia 12/06/2015 depois de muitas dores e mais de 24 horas em trabalho de parto, não dilatei um milímetro e fizemos uma cesárea, nasceu lindo, perfeito e RUIVO.

Nunca na vida esquecerei a cara dele quando nos vimos a primeira vez….

Contudo acho que os hormônios dessa nada mole vida de mãe e o desemprego do meu marido, (após voltar daqueles míseros 5 dias de licença), culminaram em uma depressão pós parto diagnosticada quando meu filho tinha 4 meses, essa fase de aceitação de que precisava de ajuda com a cobrança de que deveria estar feliz pois tinha um bebê lindo e saudável rende um relato (que poderia fazê-lo outro momento) fique dois meses que a médica me deu de atestado na casa dos meus pais, buscando auxílio para um tratamento eficaz.

Moro aproximadamente 380km de distancia da minha família, aqui na minha cidade Itajaí/SC não tenho nenhum parente, somente minha sogra e cunhada.

Voltei ao trabalho após 6 meses afastada, ainda com medicação e pra rotina doida de 10 horas na labuta. Marido voltou a trabalhar, porém foi novamente dispensado, e como todo bebê os primeiros meses na escolinha são aqueles que pegam tudo, senhor, era 3 dias trabalhando 2 em casa cuidando, e nessa fiquei morrendo de medo de perder o emprego, marido leia-se não ajuda em nada, absolutamente nada em casa, mas sem capacidade nenhuma de cuidar do filho, e da forma que estava acontecendo logo seriam dois desempregados.

 Acordei no outro dia, com aquela coisa que ganharia a conta em breve, ligo a TV e estava passando Ana Maria Braga entrevistando duas irmãs que aumentaram sua renda vendendo bijuterias (Rezo tanto que Nossa Senhora sempre faz as coisas se encaminharem na minha vida), e super me interessei, achei a idéia muito bacana e lucrativa, pois elas vendiam apenas para conhecidas, não abriram loja.

Entrei em contato com uma prima que já vendia, comprei as primeiras peças dela, mas me enfiei de cabeça para achar um novo fornecedor, pois se comprasse mais barato minha margem de lucro aumentaria. Ainda estou a procura da batida perfeita…ops, do fornecedor perfeito, mas fazem 2 meses que comecei a vender e está valendo a pena, agora em agosto larguei um emprego, para me dedicar mais a criança e esse extra está amenizando a falta do outro salário.

Ah, parei de tomar o remédio fazem uns 4 meses, estava esquecendo. Sou dessas que não desiste nunca, que acredita que haverá um amanhã melhor apesar da dificuldade, e sempre deu certo.

LINK: DONNA JOANNA

empreendedoras-donna-joanna-2empreendedoras-donna-joanna-3empreendedoras-donna-joanna-4

A coluna MÃES EMPREENDEDORAS surgiu, de uma idéia entre Paula e eu, para INCENTIVARMOS MÃES que trabalham em casa. Que buscam um renda. Que abandonaram empregos fixos para trabalhar em casa e estar perto dos filhos. 

Por isso, QUINZENALMENTE, indicamos o trabalho de uma MÃE aqui, sem cobrar nada, para demonstrar nosso APOIO.

APOIE UMA MULHER
APOIE UMA MÃE
MAIS EMPATIA E MENOS JULGAMENTOS
MAIS APOIO E MENOS MIMIMI

Para ter seu relato publicado, entre em contato conosco pelo email: sentaquevemhistoria@gmail.com

Beijos,

Lucinha.