AMAMENTAÇÃO – PROBLEMAS COMUNS E COMO RESOLVER!

AMAMENTAR NÃO É UMA PRACINHA

amamentaçao

Governo divulga apoio ao leite materno com propaganda de mães sorrindo, felizes, tudo na boa, mas, não é bem isso. Amamentar não é tão simples nem fácil, podem ocorrer muitos problemas e se INFORMAR sobre eles é essencial.

Hoje vou falar sobre eles, e como soluciona-los com dicas.

FISSURA OU RACHADURA: 

Um dos problemas mais comuns em quase todas as mulheres. Parece simples, mas se não bem tratado pode ocasionar problemas maiores, além do que, DÓI DEMAIS.

COMO OCORRE: Quando a posição do bebê e a pega do mamilo estão erradas.

COMO EVITAR: Secar sempre bem o mamilo após mamadas, e ficar sempre ATENTA a pega correta e posicionamento do bebê.

TRATAMENTO: Expor as mamas ao sol ou luz artificial. Com cuidado óbvio, para não provocar queimaduras.

INGURGITAMENTO:

COMO OCORRE: Quando a mãe produz mais leite do que o bebê consegue mamar. As mamas ficam endurecidas ou empedradas.

COMO EVITAR E TRATAR: Colocar o bebê mais vezes para mamar; e retirar manualmente o excesso de leite. Ou com bomba extratora. Facilita muito e alivia bem.

MASTITE:

COMO OCORRE: Quando um dos seios inflama. A mama fica cheia, avermelhada, quente e muito dolorida. A mãe sente febre e calafrios. No geral ocorre pós um ingurgitamento (item anterior) mal tratado.

TRATAMENTO: Retirar manualmente o excesso de leite, ou com bomba extratora. Banhos mornos e gelados também podem aliviar. Se a mãe não melhorar em 24 horas, deve ir ao serviço de saúde para ser tratada.

CANDÍDIASE NOS SEIOS:

COMO OCORRE: Pele dos mamilos pode ficar irritada, ressecar, por vezes criar gretas. Dolorido e incomoda bastante. com coceira ou queimação (às vezes também com rachaduras.

 

COMO EVITAR E TRATAR: A primeira coisa a fazer é consultar seu médico para que ele confirme o diagnóstico e prescreva algum tratamento apropriado para você. Geralmente leva poucos dias para sarar (lembrando que você e o bebê terão que se cuidar ao mesmo tempo).

É provável que o médico prescreva alguma pomada ou loção antifúngica à base de nistatina ou, se a dor persistir, algum remédio oral mais forte. Para aliviar a dor nos seios, você pode tomar analgésicos, sempre segundo a orientação médica, a cada seis horas.

O pediatra do bebê possivelmente também receitará uma pomada ou loção à base de nistatina, que será aplicada nos pontinhos brancos da boca dele. Certifique-se de colocar a pomada depois de dar de mamar, assim ela permanecerá mais tempo na boca do bebê.

Às vezes leva uma semana para a infecção passar. Se isso não acontecer, contate o médico novamente, porque seu filho pode estar com uma infecção fúngica no bumbum também, e talvez vá precisar de outro tratamento específico para essa área.

https://brasil.babycenter.com/a4300216/candid%C3%ADase-nos-seios-durante-a-amamenta%C3%A7%C3%A3o#ixzz4lVzuudTE  (FONTE: BABY CENTER)

BICO DO SEIO INVERTIDO

COMO OCORRE: Ter o bico do seio invertido ou plano, não é exatamente um problema pois o bebê precisa de abocanhar a aréola e não o bico do seio, por isso, mesmo que a mulher tenha o bico do seio invertido ou muito pequeno ela poderá sim amamentar.

COMO TRATAR: Para que a mãe com mamilos planos ou invertidos amamente com sucesso é essencial ensinar a estimular o mamilo antes das mamadas. Assim, o estimulo do mamilo para que este fique mais visível, pode ser feito com a bomba de retirar o leite, devendo ser feito durante 30 a 60 segundos sempre antes de amamentar ou usar uma seringa adaptada.

BAIXA PRODUÇÃO DE LEITE:

Sim, ela existe, eu vivenciei isto duas vezes. Na segunda, consegui reverter e amamento até hoje (bebê com 1 ano e 5 meses).

COMO OCORRE: O organismo de cada mulher reage de uma maneira, contudo muitas vezes a baixa produção pode ser ocasionada do fato da pega estar incorreta, como o bebê não está sugando da maneira correta, o organismo entende que deve produzir pouco leite.

COMO TRATAR: Aqui usei o combo: ordenhava após cada mamada para aumentar produção + 6 litros de água + chás + tentar descansar + apoio + pega correta + CONFIAR EM SI MESMA, acreditem, faz a diferença. Para saber mais sobre baixa produção de leite, leiam este meu texto: BAIXA PRODUÇÃO DE LEITE. 

Espero que tenham gostado,

Beijos,

Lucinha.

 

 

 

 

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s