COMO AJUDAR SEU FILHO A DESENVOLVER SUA AUTOESTIMA

SENTA QUE LÁ VEM INFORMAÇÃO!

A autoestima é um fator importante para termos sucesso em muitas áreas da nossa vida, e é algo que se constrói desde a infância. Pais, professores, cuidadores tudo o que dizemos ou não dizemos influência e muito nessa construção.

Mas então como ajudar?

Eu como mãe de uma criança tímida me preocupo muito com isso, não quero que ela confunda a timidez com baixa autoestima, ela pode ser tímida sim, mas quero que seja ciente e reconheça o seu valor e o que ela é capaz de fazer.

Pesquisando por aí formas de auxiliar minha filha nesse quesito, encontrei algumas dicas bem legais que gostaria de compartilhar hoje com vocês.

A autoestima é um conjunto de crenças e sentimentos que temos sobre nós mesmo, e a maneira como as pessoas nos rotulam pode ser determinante na formação da autoestima da criança. Ela também está aliada ao sentimento de capacidade de fazer algo, combinado com sentimentos de sentir-se amado.

Sabendo disso fica uma pouco mais fácil compreender de que forma nossas atitudes ajudam ou não nossos filhos se sentirem capaz, amado e seguro para realizar os desafios do dia a dia.

ALGUMAS ATITUDES POSITIVAS

Ouça o que seu filho tem a dizer: antes de desestimular ou criticar, ouça o que seu filho tem a dizer, talvez ele lhe conte alguma dificuldade que certamente não contará caso você começa um sermão desencorajador.

Demonstre respeito pelo esforço da criança: para uma criança,  a sensação de concluir uma tarefa difícil tem grande valor. Se ele conseguiu concluir uma tarefa (seja qual for) sozinho, reconheça e ressalte o quanto foi legal ele ter feito.

Crie situações em que a criança possa fazer escolhas: use as palavras “decidir” e “escolha” muitas vezes. Saliente as consequências das escolhas. Esclareça que ela tem a possibilidade de decidir de forma diferente numa próxima oportunidade.  Pequenas escolhas, desde que supervisionadas pelos pais, ajudam a desenvolver a autoconfiança e a independência.

Não desestimule quando a criança tentar fazer novas atividades: às vezes, com a intenção de proteger ou preparar as crianças porque achamos que algo pode dar errado, acabamos desestimulando. Desde que a atividade seja possível de ser realizada, incentive, mostre as escolhas que a criança pode fazer e as consequências de cada escolha.

Faça elogio que reconheça o empenho e evite comparações: elogio bom é aquele que reconhece nossas habilidades e esforços. Elogios que envolvem comparações trazem a sensação de que se o outro for bom eu não posso ser e vice versa”.

Desaprove o comportamento, não a criança: ajudar seu filho a desenvolver sua autoestima, não significa achar lindo tudo que ele faz, se ele se comportou mal repreenda o comportamento, nunca a criança.

Faça com que seu filho se sinta amado e especial: dedicar um tempo do seu dia ao seu filho pode fazer maravilhas, mas tem que ser um tempo só para ele, esqueça o celular. Brinquem, conversem, conte história, dê a ele a oportunidade de relaxar e exibir seus pontos forte, mas igualmente sentir-se apoiado e confiante para poder falhar.

Empatia: se a criança apresenta dificuldade na realização da tarefa escolar por exemplo aceite a dificuldade da criança, e conduza-a calmamente a pensar sobre as soluções possíveis ou outras formas de se comportar ou realizar algo.

Destaque os pontos fortes da criança: o amor é incondicional e associá-lo a resultados ou a desempenhos ou a características da criança, pode não ser legal. Não faça isso. Associe o reforço das habilidades e do bom desempenho da atividade em questão, reforce o comportamento da criança e não necessariamente o quão extraordinária e maravilhosa ela é.

Promova oportunidade da criança ajudar em alguma tarefa: as crianças gostam de ajudar os outros. Ao oferecer-lhe oportunidades para ajudar, isso irá fazer com que sinta que tem algo a oferecer ao mundo. Envolver a criança na prestação de ajuda é uma ótima maneira de fazê-la sentir-se bem sobre si mesma e relativamente aos outros. Vai aumentar a sua autoestima.

Bom gente, como pudemos ver existem várias formas de auxiliar os pequenos a desenvolver bem sua autoestima, além das dicas acima, uma que considero importante também é esclarecer a criança que é normal falhar em algumas coisas, ou até mesmo não gostar de algumas coisas nela própria, e isso nada tem haver com seu valor. Ela pode não ser boa em desempenhar um tarefa, mas desempenha uma outra de forma muito eficiente. Pessoas tem dons e habilidades diferente e demonstrar o seu amor de maneira consistente ao seu filho é a melhor maneira de fazê-lo entender isso.

Espero que tenham gostado das dicas.

Bjs,

Paula 😉

Fonte:
http://www.paisefilhos.com.br/crianca/5-maneiras-de-aumentar-a-autoestima-do-seu-filho
http://www.escolapsicologia.com/como-desenvolver-a-autoestima-nas-criancas/
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s