E O DESMAME CHEGOU!

SENTA QUE LÁ VEM CAUSO!

katie-m-berggren-immunity

Após 3 anos, 5 meses e 2 dias de amamentação, eis que o desmame bateu a nossa porta.

Vou contar nossa história bem resumida pra vocês.

Durante a gestação, pesquisei muito sobre aleitamento materno, o desejo era amamentação exclusiva por 6 meses seguindo então para a amamentação prolongada com desmame gradual.

Quando Lara nasceu tivemos 25 dias de dificuldade e muita dor até ela acertar a pega.

Partimos então para 6 meses de aleitamento materno exclusivo, que foram completados com sucesso.

Introdução alimentar um caos, verdadeiro pesadelo, não aceitava nada, nem alimentos, nem água, fiz um desabafo na época nesse link aqui.

Com aproximadamente 1 ano e 6 meses Lara foi diagnosticada com  intolerância a lactose e tivemos, ela e eu que fazer a dieta de restrição de leite e derivados.

Com 1 anos e 10 meses demos o primeiro passo pro desmame gradual, foi quando decidi colocar horário nas mamadas, que até então eram em livre demanda. Ficando as mamadas apenas ao acordar, após o almoço, pra dormir e liberado de madrugada.

Com 2 anos e 6 meses, demos o segundo passo e tiramos a mamada de depois do almoço, ficando as mamadas ao acordar, pra dormir e durante a madrugada liberadas. Com essa idade ela ainda acorda 2x de madrugada pra mamar, por volta das 1h e das 4:30h. Mas sempre que acordava, (nem chegava a despertar) eu falava baixinho com ela, dizendo que ela já tinha mamado, ou que o mamá tava dormindo, ou tinha acabado e muitas vezes ela voltava a dormir sem precisar mamar.

E então mais ou menos com 3 anos ela começou a pular a mamada das 1h da madrugada, dormia direto até às 4:30h, mas não demorou muito pra pular também essa mamada. O sono ficou mais pesado, consequentemente ela passou a acordar mais tarde, por volta das 8h, foi quando cortei a mamada ao acordar e já fomos direto pro café da manhã, o que facilitava porque muitas vezes quando ela acordava e eu já tinha me levantado. É inacreditável mais essa etapa do desmame noturno foi a mais fácil, talvez por conta da rotina da escola ela ficou um pouco mais cansada e passou a dormir melhor, sei lá… Só sei dizer que foi muito natural ela deixar de acordar durante a madrugada pra mamar.

Ficamos apenas com a mamada antes de dormir, e se acordasse de madrugada e insistisse, eu não recusava, mas isso era cada vez mais raro de acontecer.

Desde então sempre falamos com ela, que ela já está mocinha, que só bebês mamam porque eles não tem dentinhos pra comer papá, não podem comer chocolate, nem sorvete, bebês não vão no parquinho, bebês só sabem mamar, e que ela já não era mais bebê. Mas falávamos apenas em tom de incentivo, deixando que ela assimilasse tudo no tempo dela.

Foi então que chegamos num momento difícil pra mim, pois sentia que se eu forçasse um pouquinho eu colocaria o fim no aleitamento, mas eu não conseguia olhar pra ela mamando e decretar a sentença de que aquela seria a última mamada, era demais pra mim.

Foi então que há uns 15 dias ela não procurou o mamá pra dormir, eu fiquei na expectativa se seria aquele o momento, mas na noite seguinte ela procurou e eu não recusei.

Eis que então na semana passada decidimos mudar a Lara pro quartinho dela, e ela não procurou mais pelo mamá.

Ela pega, cheira, até finge mamar por cima da blusa, mas não pede e nem tenta mais mamar. Eu percebo que é um esforço dela pelo crescimento e em assimilar tudo que vínhamos falando, ela mesma diz que já é grande e que criança grande não mama. Agora no quartinho dela, ela voltou a acordou umas 2x na madrugada, mas não pede pra mamar, apenas quer que eu me deite do lado dela, já que estava acostumada com a cama compartilhada.

Parece que foi tudo num passe de mágicas não é mesmo?

Mas não foi não, saber respeitar esse tempo dela, me custou alguns fios de cabelos brancos na minha cabeça, rsrsrs.

Lara SEMPRE esteve abaixo da linha “normal” do gráfico de peso e altura do bebê, cada consulta ao pediatra era uma torcida para alguns centímetros e algumas gramas a mais, mas nunca aconteceu. Mas uma coisa eu aprendi, se você tem um sonho, e se põe o seu coração nisso, você não pode dar ouvidos pro que os outros falam, se sua intuição de mãe diz que você está no caminho certo, então você está!

Não foi fácil! Eu surtei muitas vezes com esse maldito gráfico, mas o que prevaleceu mesmo, foi o amor.

O amor que eu tenho pela minha filha me possibilitou enfrentar todas as dificuldades que tivemos pelo caminho, e hoje venho aqui com a sensação de dever cumprido, com a satisfação de dizer que tivemos um desmame gradual, sem traumas e com respeito aos limites dela e aos meus. Vencemos os pitacos, vencemos os olhares, vencemos nossos próprios medos, e hoje somos mais fortes por isso.

Até então eu não tinha chorado, mas ao escrever esse texto, eu choro. Choro já com saudade por uma fase tão linda que encerramos, choro pelas outras fases que ainda virão, choro de alegria pela nossa conquista, choro por reconhecer nela o esforço em entender essa situação, choro porque o leite que ainda tenho nos seios saem de mim agora em forma de lágrimas.

Gratidão! Gratidão a Deus por tudo que vivemos, que experiência fantástica tivemos, que com certeza será nossa base para todas as outras experiências que hão de vir.

Sempre que eu lia relatos sobre desmame me soava tão fácil, apenas num belo dia aconteceu e ponto.

Não é assim não gente, é uma conquista diária, é um tijolinho por vez e você vai montando uma base sólida e segura para seu filho caminhar. É preciso ponderar, é preciso conciliar as vontades e necessidades da mãe e da criança, e principalmente agir de acordo com SUA  consciência, ninguém melhor que a mãe pra conhecer sua cria e os desafios que ela pode superar.

Espero com esse relato inspirar muitas mães que podem estar procurando ajuda.

Vale a pena, não desista! Os dias em que a Lara queria mamar de 10 em 10 minutos e as madrugadas em que acordava 4 ou 5 vezes para mamar, pareciam não ter mais fim, no entanto acabou. Foram apenas 3 anos, 5 meses e 2 dias de muitos anos que ainda teremos pela frente.

Com amor, respeito e empoderamento nós conseguimos!

Com amor, respeito e empoderamento TODAS podem conseguir!

As palavras destacadas em vermelho são links para os posts onde eu conto mais detalhado cada fase do desmame. Se mesmo assim ainda tiver alguma dúvida, ficarei feliz em poder ajudar, basta deixar nos comentários.

Bjs,

Paula ❤

Anúncios

Uma opinião sobre “E O DESMAME CHEGOU!

  1. Que lindo relato! Aqui meu pequeno está com 2 anos e toda vez que penso em desmame me dá um nozinho na garganta. Já tive uma época em que cheguei a cogitar um desmame conduzido, mas depois de muito refletir e ler alguns relatos, optei por deixar fluir mais um pouco, apenas tentando limitar as horas das mamadas. bjs

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s