DICAS PRÁTICAS PARA LIDAR COM A FASE DE BIRRAS E TERRIBLE TWO!

TERRIBLE TWO E BIRRAS

birra

Se tem um assunto que eu sou perita mega master plus, formada em Harvard Ohio Massachutssets da loucura materna, ela é a das birras hahaha. Marília é uma criança super ativa e de personalidade forte. Tão forte que é um show de talentos nato! hahaha

Tentei TU-DIM que vcs imaginarem, li livros, artigos, e fui colocando em prática e hoje, darei algumas dicas que deram certo aqui em casa.SE DARÁ CERTO AÍ NA SUA CASA? Rapaiz que aí eu já não sei, hahaha, porque crianças são caixinhas de surpresa mas…vale a tentativa néam?

MAS O QUE É TERRIBLE TWO? O fenômeno é comum e tem até nome: adolescência do bebê. É quando a criança se dá conta de que é um indivíduo e luta para conquistar o seu espaço – gritando, batendo nos outros ou se jogando no chão. Cabe aos pais ter muita calma, paciência e ensinar que esse comportamento não leva a nada. Em outras palavras, estabelecer limites. Para ajudá-la a lidar com essa situação tão complicada, conversamos com a psicopedagoga Larissa Fonseca, de São Paulo. (FONTE: http://www.bebe.abril.com.br)

Normalmente acontece com crianças na faixa etária de 18 meses a 3 anos de idade. (apesar que olha, aqui começou antes e ainda num cabô rss)

DICA 1) EVITE GRITOS, XINGAMENTOS ETC

Colega, me dá um abraço eu sei que é difícil. Que tem horas que dá vontade de jogar as panelas, MAS, vou contar um causo.

Marília sempre teve voz e choro forte (enquanto os bebês só faziam aquele unhé, ela urrava UNHÉEE rs) e segue assim. Daí um dia, eu comentei com professora dela que só estava piorando, que ela gritava cada vez mais, que eu ficava nervosa, que eu gritava dizendo: MA-RÍ-LIA PARA DE GRITAR! (aos berros rs). Daí professora muito gentilmente me bateu a real:

-Quando ela gritar, fale ainda mais baixo, quase um sussurro.

Não é que funcionou? Sempre tive aquele contato olho no olho, de abaixar na altura dela para conversar (as calças tudo sujas no joelho rs) mas eu abaixava e berrava rs, ou seja, aí que ela berrava mais, quando passei a falar BAIXO foi como MILAGRE (aleluia ale-lui-a)…ela melhorou demais.

Daí eu percebi que eu mesma instigava este comportamento nela, afinal era uma bola de neve, ela gritava, eu gritava, todos surdos rss.

DICA 2) PERGUNTE SEMPRE O PORQUÊ DO CHORO, GRITO, REVOLTA.

Eu sei que tem vezes que nem a criança mesmo sabe porque chora, ou grita, e tem momentos que a gente SURTA JUNTO, queria chorar e sumir. Mas, lendo em vários artigos sobre isso, li que acima do NÃO PODE, NÃO FAÇA ISSO, PARE DE CHORAR/GRITAR etc tem de vir o POR QUE VOCÊ ESTÁ CHORANDO? O POR QUE DE GRITAR? O QUE TE INCOMODA? Aqui confesso que tal dica antes da Marília falar bem frases e palavras foi INÚTIL, mas próximo aos 2 anos e meio, começou a funcionar e MUITO.

Me abaixo na altura dela, olho nos olhos e:

-Filha, por que você está chorando?

-Porque eu quero o binquedo.

-Mas filha, mamãe não trouxe dinheiro, é muito caro, quem sabe numa próxima oportunidade está bem? Por favor, não chore, fico triste de ver você chateada.

BUM…EM QUASE 90% DAS VEZES ELA ENTENDE, E AINDA PEDE DESCULPAS…Ai que acho muita fofura rss

birras 2

DICA 3) AJUDE A CRIANÇA A SE COLOCAR NO LUGAR DO OUTRO 

Mega comum nessa fase, o EGOCENTRISMO, ou seja: o que é meu é meu, o que é dele é meu, o que é nosso é meu, o que é de todos é meu. A criança sente dificuldades para dividir brinquedos, sente cíumes e fica focada nela mesma sempre. Essa dica eu li de uma mãe americana, num texto. Ela disse que passou a dizer ao filho:

-O fulano quer tanto brincar um pouco com o seu carrinho, ele está triste, é seu amigo. Imagine se fosse você querendo brincar e ele não deixando? Você ficaria triste também.

SE FUNCIONA? Aqui as vezes, outras não. Daí apelo para a TROCA, dica essa que aprendi com uma grande amiga, a Eliane, super simples:

-Vamos trocar, você empresta teu brinquedo e eu pego tal coisa para você brincar. (até um cartão magnético velho, folhas na rua ou até mesmo brinquedo servem).

Se a criança, mesmo assim NÃO CEDER, diga que ok, com calma, mas que então sem dividir, infelizmente terá de guardar o brinquedo, mas se dividirem podem todos brincar com ele. Se a guerra continuar, FIRME COM SUA PALAVRA E GUARDE O BRINQUEDO, acredite, é questão de minutos para as crianças estarem em love e dividindo rs.

DICA 4) ESTIPULE TEMPO PARA AS AÇÕES

Eu não sei vocês,mas na minha casa HORA DO BANHO ERA IGUAL GUERRA MUNDIAL. Um escândalo para entrar e outro escândalo para sair, estresse puro.

Daí uma outra amiga me deu tal dica. ESTIPULE TEMPO. COMO?

-Marília, daqui 5 minutos vamos tomar banho ok? Brinca bastante até lá. (faço questão de manter contato visual e confirmar que ela escutou)

-Tá bem mamãe.

-Marília, mais 4 mnutinhos tá?

-Tá mamãe.

E nisso vou organizando tudo. Por MILAGRE, quando chega o momento ela se levanta FELIZ E SEM CHORO e o mesmo ocorre para sair do banho.

-Vamos sair?

-Quelo ficá mais um poquim.

-Tudo bem filha. Mais 3 minutos tá?

-Ta bem.

E assim vou indo na contagem regressiva. PAROU O ESCÂNDALO com essas coisas, para ir embora de festa, para sair de casa, vir embora escola e afins. OFEREÇO UM TEMPO PARA ELA SE ACOSTUMAR COM A SITUAÇÃO E BUM…FUNCIONA!

DICA 5) TROCAS E CONVERSA AO INVÉS DE IMPOSIÇÃO

A verdade nua e crua é que EU sou mandona pra caramba rss. Tento evitar mas quando vejo, quero controle sobre tudo e todos…e quando se é assim e se tem crianças você SURTA GERAL rs. E quem errava era eu.

-Vem comer!

-Porque sim! Porque é hora de papar.

Estresse, estresse e mais estresse.

Quando comecei a negociar e conversar TUDO FLUIU.

Por exemplo, sempre que vamos passear (shoppings e afins) escolhemos restaurantes com playground para ela. Por um lado é bom, mas por outro ela nunca quer parar de brincar para comer e sempre rolava estresse. Daí comecei a NEGOCIAR.

-Filha, chegamos, pode brincar um pouco tá e depois vamos comer ok?

-Ok mamãe.

Chega o momento, mesmo conversando ela ignora, diz que não, daí é hora do PONTO ALTO DA NEGOCIAÇÃO rs.

-Filha, se você não papar, fica fraca, não pode brincar, aí infelizmente teremos de ir embora, sem comer nem brincar, MAS SE você comer um pouco, depois pode voltar a brincar MUITO. EU prometo (e nunca prometo em vão, ela sabe disso e confia em mim).

-Ok mamãe, vou papar.

Tá certo que ela come meio correndo, meio engolindo rs, mas COME (ufa!), e depois sempre deixo ela brincar mais um pouco. E para ir embora de vez, começo a contagem regressiva que ensinei no item anterior. rs

DICA 6) IGNORAR E DEIXAR A CRIANÇA VIVENCIAR AQUELA FÚRIA

Quando se fala em IGNORAR vem até um sentimento ruim né? Como assim ignorar meu filho numa crise? Mas acredite, se a crise dele está tirando você do sério e mesmo após conversar nada melhora, dê a ele o seu tempo. Melhor que você fazer coisas da qual se culpará depois, como bater, gritar, xingar.

As vezes quando já tentei de tudo e nada funciona e me sinto saindo fora de si, digo:

-Tudo bem filha, mamãe quis conversar, você não. Quando quiser chama a mamãe.

E saio de cena. (normalmente faço isso quando estamos em casa ou casa de amigos, porque na rua não arrisco rs)

No fundo, acho que ela também precisa desse TEMPO para se acalmar, que logo ocorre, ela pede desculpas, eu também e solucionamos a questão. Do mesmo modo que por vezes nós adultos precisamos organizar nossas idéias, as crianças por ventura as vezes também.

Espero que tenham gostado das dicas, que ajudem aí na sua casa e se tiverem boas dicas também compartilhem conosco nos comentários! 

Obviamente que mesmo com todas essas dicas, tendo paciência tem dias que NADA funciona, e ela, como uma criança normal, dá birra, chora, se estressa e deixa a gente doido…se nós adultos tem dias que damos chiliques imagine as crianças rs rs. Mas amenizou muito aqui depois que comecei a usar da psicologia rs.

MATERNAR NÃO É UMA PRACINHA mas nóis se diverte no play rs rs.

Um beijo,

Lucinha.

birras 3

Anúncios

10 opiniões sobre “DICAS PRÁTICAS PARA LIDAR COM A FASE DE BIRRAS E TERRIBLE TWO!

  1. Olá, adorei suas dicas, aqui em casa o Miguel tem um gênio muito forte, assim como eu, eu tbm sempre gritava junto com ele e nunca dava, na verdade eu falo enquanto não para de chora não vou pegar você no colo, aí ele chora mais um pouco e vai parando. E aí qndo para eu falo agora pede desculpas pra mamãe por ter chorado atoa e feito birra. Ele pede desculpa ( no vocabulário dele pois ainda tem 1 ano e 5 meses) mas ele fala ( dipupa) e assim vai entendendo. Eu vou começar a por em prática suas dicas.. Muito obrigada!

  2. Meu filho tem 2 anos e 3 meses e da birra em qualquer lugar, fico louca de ódio, perco a paciência e já até deixo de sair mais depois dessas dicas entendi que o negócio é diálogo e paciência.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s