VENCI A ENDOMETRIOSE E CONSEGUI MEU MILAGRE!

SENTA QUE LÁ VEM A SUA HISTÓRIA!

O relato de hoje é de VITÓRIA, muita luta e determinação. A Sílvia enfrentou tempestades fortes e sérias na sua vida, mas nunca desistiu do seu sonho de família, de ter filhos…ela é uma guerreira que eu conheço muito bem. Ela é fundadora de um grupo de mães na rede social que me ajudou MUITO quando engravidei, do qual fiz muitas amigas, muitos sobrinhos virtuais e participo até hoje.

Lembro como se fosse hoje dela arrumando a malinha para a maternidade, ainda em extase de estar tão perto de ver o rosto do seu filho, do seu milagre, da sua vitória! Ela enfrentou uma PERDA (o primeiro marido faleceu), enfrentou a ENDOMETRIOSE, e VENCEU!

relato silvia

Mamãe linda e Matheus!!!

Com a palavra, Sílvia:

Meu nome é Silvia Cristina, sou arquiteta, nascida em Nova Friburgo – RJ, e moro hoje em Rio das Ostras – RJ, tenho 40 anos, sou casada há 6 anos e meio e tenho um filho lindo, de 3 anos, chamado Matheus. Mas até chegar aqui, passei por algumas batalhas, mas saí vencedora!

Em outubro de 2001 me casei pela 1ª vez. Eu tinha 27 anos na época e um grande desejo de me tornar MÃE. Como eu não me casei muito nova, alguns meses após o casamento, parei de tomar anticoncepcional pra tentar logo engravidar, mas a cada mês a menstruação descia e com ela, a decepção. Mas, no início, achava que era normal e que no outro mês tudo poderia mudar, mas não mudava e eu não engravidava… Comecei a me preocupar e a seguir conselhos das pessoas para ver se conseguia sucesso, mas, nada! Conversei sobre o assunto com a minha ginecologista, que disse que até um ano de espera pra engravidar era normal, mas que se passasse disso, pra procurar um especialista. Aguardei esse tempo e nada… Fui com meu esposo a uma outra ginecologista que foi indicada pela minha, fizemos alguns exames (eu e ele) e não apareceu nada de errado. Cheguei até a fazer inseminação artificial com essa médica, mas não deu certo. Por muitos motivos, não gostei dessa médica e parti para um outro muito famoso na minha cidade natal e que era dificílimo conseguir consulta, mas tanto insisti, que consegui. Fomos a consulta (qdo é problema de infertilidade, a consulta é para marido e mulher), conversamos muito, falei tudo da minha vida e investigando o passado, relatei das minhas cólicas horríveis de até quase desmaiar a cada ciclo desde a minha primeira menstruação, de dores na relação sexual, intestino preso e aí o médico foi ligando uma coisa à outra e me disse que era bem provável que eu tivesse ENDOMETRIOSE.

Não tinha ideia na época, do que era isso. Creio que essa consulta foi em 2003 ou 2004, e nessa época não se falava nessa doença. Ele me explicou que essa doença era causa de grande parte da infertilidade feminina no mundo e era conhecida como a doença da mulher moderna, que por conta de estudo e trabalho, deixavam pra tentar engravidar mais tarde, o que fazia com que a mulher menstruasse mto mais vezes do que seria normal há anos atrás e com isso a doença só ia piorando nessa pessoa.

Entenda o que é a endometriose. http://drauziovarella.com.br/mulher-2/endometriose/

Saí da consulta com um monte de guias de exames para poder ter certeza se o que eu tinha era mesmo endometriose, ou não. Fiz histerossalpingografia, ultrassonografia e após isso, marquei uma cirurgia (videolaparoscopia) para ter certeza do diagnóstico. E ele estava certo: era endometriose mesmo! E já num grau mediano.

Comecei um tratamento horrível com injeções caríssimas, aplicadas no umbigo uma vez por mês, por 6 meses e que a agulha parecia um prego de tão grossa. Os efeitos colaterais eram terríveis tais como menopausa (com direito a todos os calores que ela traz), vagina seca, ganho de peso, aparecimento de espinhas na pele, o cabelo ficava uma palha, embolando todo e fraco, enfim, tudo de ruim. Mas fiz, e após esse tratamento, com o meu organismo mais “limpo” dos focos da endometriose, tentamos engravidar espontaneamente por 4 meses, e nada. Daí, o médico indicou a fertilização in vitro. Isso já era em 2006/2007.

Qdo estávamos vendo pra marcar consulta num especialista em reprodução humana, no Rio de Janeiro, algo inesperado aconteceu e mudou o rumo da minha vida: fiquei viúva, em 10 de fevereiro de 2007. Meu marido caiu morto, em casa, por conta de um aneurisma cerebral.

Eu com 32 anos e ele com 36. Foi um baque mto grande. Perdi o chão. Além de perder meu esposo, que era a minha família, perdi tb a chance de ser mãe. Achava que a possibilidade de eu ser mãe, tinha morrido junto com ele. Passei por um período horrível, de mta tristeza, incertezas, mas como tenho DEUS na minha vida, Ele me sustentou, me consolou e me encheu de esperança. Eu não desisti de ter uma nova família e de ser MÃE! Tive início de depressão, tratei com psicóloga pra “ajeitar” minha cabeça, enfiei a cara no trabalho e segui em frente com a ajuda de Deus, da minha família e dos bons amigos que tinha.

No ano seguinte, 2008, conheci o meu atual esposo, pela internet, em um site evangélico, e nos casamos em 27 de setembro deste mesmo ano, e vim morar em Rio das Ostras, região dos lagos do RJ (perto de Búzios).

Aí recomecei a sonhar em ser mãe de novo. Fomos tentando de forma natural, mas não conseguia engravidar, como eu já imaginava, e aí voltamos ao meu médico, que mandou fazer novos exames e eu continuava com endometriose. Ele me mandou fazer uso, novamente, daquele remédio horrível (as injeções), e nesse meio tempo, meu marido foi transferido pela empresa que ele trabalhava, para Santos – SP. Lá fomos nós, e eu, em tratamento. Após mais esse tratamento, tentei de novo engravidar, sem sucesso, aí procurei uma ginecologista lá em Santos, que entendesse de endometriose.

Consegui uma muito boa e que após exames, me indicou nova videolaparoscopia para retirada dos focos de endometriose e pra limpar meu organismo para uma fertilização in vitro, tratamento mais indicado para o meu caso, não só pela endometriose, mas tb pela minha idade, já que eu estava com 36 anos na época. Pra isso, fui encaminhada por ela para uma clínica de reprodução assistida, onde conversamos muito com o médico e decidimos por fazer a fertilização in vitro com eles, nessa clínica. Então, pouco tempo depois da cirurgia, marquei a data do procedimento, comecei com a medicação (que não é pouca e é super cara!) e fiz a FIV (Tb super cara!). Aguardei quietinha em casa por 15 dias até poder fazer o exame de sangue pra ver se tinha engravidado ou não, sem contar nada pra ninguém (só contei para meus pais e meu irmão e sua esposa). Foram os 15 dias mais loooooongos da minha vida! Enfim, chegou o dia e quando peguei o resultado: POSITIVO!

Inacreditável! Na 1ª tentativa de FIV, e consegui minha benção! Era uma confusão de sentimentos: mta alegria e mta desconfiança, pois não estava acreditando que era verdade, que eu estava mesmo grávida, depois de 10 anos querendo ser mãe! Tanto que fiz esse beta, fiz exame de farmácia, outro beta e outro exame de farmácia, só aí acreditei mesmo na minha gravidez! Rsrsrs… Implantei 4 embriões, ou seja, poderia ser mãe de quadrigêmeos hoje, mas Deus sabe o que faz e só vingou um, o MATHEUS, que vale por 4 em termos de levadice! Rsrsrs… Isso foi dia 12 de agosto de 2011.

relato silvia 2

Enfim, família completa com a benção do senhor!

Como estava morando longe da família e dos amigos, resolvi criar um grupo no Facebook, para me aproximar, conversar e trocar experiências com outras mães de primeira viagem, como eu. Assim nasceu o “Futuras mamães”, que hoje tem mais de 1000 membros, onde fiz várias amizades, como a da Lucinha aqui do “Senta que lá vem história”.

Tive uma gravidez muito tranquila, sem um enjoo e Matheus nasceu de cesárea no dia 05 de abril de 2012, em Santos SP, cheio de saúde, pra glória de Deus!

2 meses e meio depois do seu nascimento, meu marido foi transferido de volta para Rio das Ostras RJ, onde estamos morando até hoje. Nosso pequeno Santista hoje está com 3 anos de idade e cada dia mais lindo e bagunceiro!

Agradeço a Deus por ter restaurado a minha vida, me dado uma nova família e um filho lindo e saudável! Pensei que nunca conseguiria ser mãe, mas consegui e sou mto feliz por isso! Venci minhas batalhas: a viuvez tão nova, e a endometriose! Deus é fiel!

relato silvia 3

Família linda!!

Esse relato me fez relembrar tanta coisa, só aumentou ainda mais minha admiração pela Sílvia! E se acaso você também LUTA CONTRA A ENDOMETRIOSE, ou contra qualquer doença que dificulte que você engravide, MANTENHA A FÉ, a esperança!

Conte seu relato para nós, nos envie um email para: sentaquevemhistoria@gmail.com

Anúncios

Uma opinião sobre “VENCI A ENDOMETRIOSE E CONSEGUI MEU MILAGRE!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s