O DIA QUE TENTARAM TIRAR MEU FILHO DE MIM! RELATO DA LEITORA!

Senta que lá vem a SUA história!

O mundo está perigoso? Está. A gente desespera só de pensar em algo acontecendo com nosso filhos? Sim. Mas a gente nunca pensa que pode realmente acontecer com a gente né? É.

Pois é, mas aconteceu com uma leitora, um belo dia passeando com seu filho e simplesmente, num local PÚBLICO, LOTADO, ALGUÉM SIMPLESMENTE TENTOU ROUBÁ-LO DELA! Assim, simples, rápido e desesperador.

A meu pedido ela nos dá esse relato, e a pedido dela os nomes e locais NÃO SERÃO DIVULGADOS, por questão de segurança.

relato roubo

Imagem: Google. Uma triste estatísticas de crianças DESAPARECIDAS no Brasil.

Com vocês, o relato desesperador desta MÃE:

“As vezes quando recordo, me sinto num pesadelo. Foi um sonho, não foi real, mas daí um arrepio percorre meu corpo e sinto a tremedeira toda daquele dia tomar meu corpo por completo. E foram apenas alguns segundos, talvez 1 minuto ou mais, sei lá, mas foram os piores de toda a minha vida.

Moro em Campinas –SP, e apesar dos perigos, de ver todo dia no noticiário crianças sequestradas você nunca pensa que isso pode acontecer com você. Você sempre acha que é cuidadosa o suficiente. Pois é, mas aconteceu.

Naquela tarde chuvosa, precisando comprar uns presentes, fui com meu filho, na época com 1 ano e 11 meses ao shopping, final de novembro, lojas lotadas devido ao final de ano, prefiro não citar qual shopping por motivo de segurança.

Ele estava muito agitado no dia, não parava no carrinho, saía correndo, eu estava quase desistindo, dando meia volta para ir para casa, quando aconteceu. Entramos numa loja, comprei apressadamente um dos presentes, estava pagando, guardava o cartão na bolsa e apanhava a sacola quando olhei, e cadê ele?

Aqueles segundos de desespero, a vendedora apontou: “ali ele saindo”… agradeci e corri atrás, levando carrinho, bolsa e sacolas. Joguei tudo em cima do carrinho e fui. Gritei, ele olhou para trás, sorriu, ia voltando quando alguém O PEGOU NO COLO.

Por uns segundos toscos, imaginei que alguém tinha me ouvido o chamando e estivesse devolvendo ele, mas não, rumou com ele no sentido contrário.

ASSIM, SIMPLESMENTE ASSIM. Num local abarrotado de gente, sem oferecer nada, catou, colocou meu filho no colo e saiu, apressadamente.

Primeiro pensei ser um engano, fui andando rápido, chamando mas sem histeria sabe. Era um engano, só pode. De longe via o rabo de cavalo da mulher balançando. Era uma mulher, meio gorda, cabelos negros. Virou no corredor.

QUANDO ELA VIROU EU FINALMENTE ENTENDI. E CORRI E GRITEI E GRITEI MUITO.

A saída estava próxima, ela ia sumir com meu filho dali. Larguei carrinho no meio do corredor, com compras bolsa e tudo. Ela começou a correr com ele, eu urrava e corria: “é meu filho, é meu filho, segurem aquela mulher”…para minha imensa surpresa, talvez em choque tanto quanto eu sei lá: as pessoas me olhavam como se eu tivesse tendo um surto e nem se moviam, todas MENOS MEU SALVADOR.

DEUS ENVIOU UM ANJO ALI, NAQUELE MOMENTO. Ele enfiou na frente da mulher, a segurou e gritou um segurança mais adiante. Talvez assustada, não sei, porque meu filho que até então não chorava, tinha começado a chorar, ela o jogou no chão (sim, basicamente jogou) e correu.

Quando eu o PEGUEI NO COLO SENTI ALGO MUITO MAIOR,MAIS INTENSO QUE QUANDO O PARI. Foi tão emocionante, tão maravilhosamente incrível que eu chorava, chorava, as pessoas paravam, um gritou que um carro tinha levado a mulher, que ela tinha fugido etc, outros tentavam me acalmar, alguém oferecia água e eu mal me mexia, grudada nele, que assustado, choramingava.

NUNCA SENTI TANTO MEDO NA VIDA! O CÉU AO INFERNO EM SEGUNDOS.

O caso virou policial. Seguranças não conseguiram pegar mulher, mas acionaram polícia, tive de fazer relato, contar e recontar tudo, e ver, nas filmagens do shopping toda aquela cena de horror, real! Para meu imenso pânico, até o atual momento eu pensava poder se tratar de alguma pessoa doente, mas não, é uma quadrilha, até hoje a solta por aí, profissionais do tráfico de pessoas.

É tão cena de novela que eu nunca sequer acreditei que de fato isso podia acontecer.

E mais apavorante ainda era rever nas cenas que ela me seguia, sorrindo às minhas costas para ele, enquanto eu tranquilamente andava pelos corredores. Desde que entramos ela estava na nossa cola. Se tem capacidade de fazerem isso num shopping, com seguranças, câmeras, o que não são capazes de fazer num local sem isso?

O senhor que me ajudou hoje é amigo da família. Tem 3 filhos e deverei minha vida de volta a ele. Fora ele, NINGUÉM TENTOU A PARAR E ME AJUDAR, NINGUÉM.

Nunca mais fui num shopping com ele, aliás, mal saio de tanto medo. Reforcei segurança em casa e me tornei obcecada com isso. Hoje, tento ajudar mães com filhos desaparecidos, em redes sociais, blogs. Compartilho, conto, porque sequer consigo imaginar uma dor de eu ter voltado para casa aquele dia sem ele.

Relutei muito em dar esse relato, mas sei que ele pode ajudar outras mães, outras famílias a se prevenir. Todo cuidado realmente é pouco. Evitem sair sozinhas com seus filhos. Não descuidem, nem por 1 segundo, este segundo por ser o seu sofrimento para o resto da vida.

AQUI NA PÁGINA NÓS ACOMPANHAMOS MUITAS MÃES COM FILHOS DESAPARECIDOS, E DENTRE ELAS, O FAMOSO CASO DO JOÃO RAFAEL, DO PARANÁ, AJUDEM COMPARTILHANDO, DIVULGANDO MENINAS! O SEU COMPARTILHAMENTO PODE AJUDAR.

SEGUE O LINK: CASO JOÃO RAFAEL

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s